terça-feira, 14 de junho de 2011

É o medo que fode tudo. O medo de perder, o medo de tentar, de não dá certo. É o medo do outro desistir, do outro soltar sua mão. O medo de já não ser tão importante e especial. O medo de ir embora, de ser deixada ao vento, o medo de ser submetida à escolha. Medo de dormir com tudo, e acordar com nada. Um medo tão filho da puta que parece que você não vive. Um medo que consome, que te faz parar no meio do caminho. Um medo que te testa, que te persegue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário